Os dados da dengue no País, e especificamente em Goiás, revelam muito mais que números frios. Os casos registrados evidenciam aumento exorbitante na transmissão, com destaque para o líder do ranking. Além de ser campeão no País, Goiás tem cinco vezes mais notificações confirmadas que a média nacional. A capital, por sua vez, apresenta o maior número de registros absolutos da doença entre todas as cidades brasileiras.

São números lamentáveis, que indicam mais uma herança da pandemia de Covid que concentrou o foco dos agentes de saúde. Com a redução nas visitas domiciliares para garantir o isolamento social, o descuido com limpeza de áreas, além das condições climáticas favoráveis e suscetibilidade de grande parte da população ao vírus em circulação, criou-se o cenário perfeito para mais um caos sanitário no século 21.

Esforços do poder público, no sentido de fiscalizar criadouros e educar a população, são indispensáveis nesse momento de crise. De seu lado, nenhuma medida terá eficácia se a comunidade não se envolver com dedicação e responsabilidade para combater os focos que se escondem em suas próprias residências. É preciso a união de todos contra o mosquito.