A Câmara de Goiânia acabou de aprovar a criação de mais 253 cargos, como revelou reportagem publicada na edição de ontem. A novidade foi incluída por meio de emenda no projeto que trata do aumento da verba de gabinete, sem discussão e sem alarde. O impacto mensal da medida chega a quase R$ 1 milhão por mês. Outra matéria, no jornal de hoje, aponta que a Casa tem 3,16 servidores comissionados para cada funcionário efetivo, com folha de pagamento de R$ 2,7 milhões contra R$ 1,5 milhão. As propostas que elevam o valor dos gastos de gabinetes e ainda criam novos cargos foram aprovadas depois de uma série de movimentações que permitiram, como uma espécie de moeda de troca, a antecipação da eleição da mesa diretora, a recondução do presidente ao cargo e também a aprovação do Código Tributário, com profundas mudanças na cobrança do IPTU, que influenciam diretamente na vida do contribuinte. O aumento de gastos chega em um momento delicado, de grave crise econômica e humanitária, com desemprego nas alturas, recrudescimento da fome e da miséria. Resta avaliar se são esses realmente os temas que merecem atenção e energia dos vereadores, enquanto a cidade sofre com desafios e problemas de metrópole e sua população carece de assistência.