Exportar não é uma tarefa simples para um pequeno ou médio negócio. Para criar mercados para o produto ou serviço fora do país, é necessário, antes da preparação da exportação ou mesmo o desenho da logística, entender o hábito de consumo do país importador.

Apesar da complexidade, muito empreendedor tem buscado se capacitar para esse desafio. Ao longo de 2021, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) apoiou um total de 14.741 empresas brasileiras. Dessas, 7.873 estão classificadas como Micro e Pequenas empresas, de acordo com os critérios da Receita. Dessa forma, já respondem por 53,4% das empresas apoiadas em 2021.

Reportagem na edição desse fim de semana mostra como o sabor goiano, literalmente, tem se somado com competência a esse esforço. Pequenas e médias empresas goianas de alimentos estão atendendo o alto nível de exigência de mercados como o dos Estados Unidos. Da pipoca gourmet ao palmito, passando pelo molho de pimenta, os produtos goianos revelam possibilidade que se abrem quando os passos são firmemente dados.

E é assim que se deve a dar no muito de caminho que ainda há para se percorrer.