No último mês comemorei com um cliente a solução de um conflito societário que durou cerca de 40 anos. Na sala de reuniões, champanhe na taça e canetas nas mãos marcavam o acordo e o ponto final de uma longuíssima disputa judicial.

O número 40 certamente causa espanto – alguns diriam, “é uma vida”. Mas é isso mesmo: os sucessores dessas…

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários