Há um quê amador e artesanal no punhado de livros “Extraduções” que seduz na hora. Desde que se entenda por amador aquele que ama o que faz. E se tome por artesanato a expressão de uma personalidade que se materializa por meio de um trabalho único, útil, nada fútil.

Os livrinhos têm menos de 50 páginas e são pouco maiores que a palma da mão. O…

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários