Atualizada às 13h01 de 6/05/2022

O grupo do ex-governador Marconi Perillo (PSDB) fez uma aposta. Chamou a imprensa para uma coletiva, dando como certo o arquivamento da operação Cash Delivery após decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal.

No encontro, o advogado Cristiano Zanin, o mesmo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acusou os integrantes do Ministério Público Federal e da Justiça de “excessos, ilegalidades, arbítrio, perseguição e atuação política”. Houve, no entendimento deles, uma metodologia “made in Curitiba”.

Nesse Giro 360 #159, Caio Henrique Salgado e Marcos Carreiro recebem Fabiana Pulcineli para avaliar se, de fato, foram encerradas todas as pendências judiciais dos tucanos. Até porque o inquérito de Caixa 2 sai da esfera federal para voltar à apreciação da Justiça Eleitoral.

O ex-governador não veio a público celebrar a decisão. Por conta do título desse episódio, porém, assessoria emitiu a seguinte nota:

"O ex-governador Marconi Perillo não celebrou publicamente a grande e justa vitória obtida na justiça porque está se recuperando de um procedimento cardíaco. Marconi está feliz e comemorou sim essa vitória com seus familiares. Pela relevância da decisão, a manifestação de Marconi não poderia ser através de uma simples nota". 

Curte o nosso podcast? Assine O POPULAR e ajude a mantê-lo no ar.