Atualizada às 20h25

O número de jovens eleitores em Goiás aumentou 85% em relação a 2020. São 60.808 eleitores com menos de 18 anos, frente aos 32.841 registrados para a eleição municipal daquele ano, segundo o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás. Em coletiva de imprensa, concedida na tarde desta quinta-feira (5), o presidente do TRE-GO, Itaney Campos, disse que esse aumento foi o maior responsável pelo crescimento do número total de eleitores em Goiás, que passou de 4,6 milhões para 4,8 milhões.
 
Ele credita isso às campanhas realizadas pela justiça eleitoral, pela imprensa e por famosos. “Nessa campanha, a justiça eleitoral teve um apoio decisivo da mídia, da população e de artistas, convidando a juventude a se alistar. Isso deu um excelente resultado”, avalia.
Também aumentou a proporção do eleitorado jovem em relação ao total de eleitores em Goiás. Em 2020, as pessoas com menos de 18 anos correspondiam a 0,71% do eleitorado goiano. Já em 2022, a proporção é de 1,26%. 
 
O presidente lembra, ainda, que a procura pela regularização do título se intensificou nos últimos dias, o que levou a uma instabilidade no sistema, que foi solucionada. O prazo para o cadastramento eleitoral terminou na quarta-feira (4). 
Segundo o tribunal, a média mensal de atendimentos foi de 3.100 por dia. O número saltou para 31.838 nos quatro últimos dias, em maio. 
Devido à sobrecarga, ainda há pedidos sendo processados. Em Goiás, são 42.439 requerimentos presenciais em processamento e 103.804 pedidos feitos pela plataforma Título Net que aguardam análise. 
Isso faz com que a justiça eleitoral ainda não tenha os números finais do eleitorado de 2022, que só deve ser consolidado em julho. Essa consolidação também depende dos pedidos que foram formulados em outras unidades da federação, especialmente em relação às transferências.
 
“O processo é acelerado no intuito de que, a tempo e à hora, até julho, no máximo, se tenha a definição dos números”, afirmou Campos. É só em julho, também, que poderá ser levantado com mais precisão o perfil do eleitorado. Mas, segundo o presidente, já se nota que há uma maior concentração de eleitores na faixa etária de 24 a 60 anos. 
Itaney Campos também comentou sobre o trabalho que a justiça eleitoral deve desenvolver para combater as notícias falsas. “O papel é de estar alerta, contando com a colaboração da imprensa, mas precisa de haver um controle por parte dos próprios candidatos e, não havendo, aí, sim, haverá a força do estado para fazer cessar esse tipo de comportamento de desinformação do eleitorado”, disse. 
Ele afirmou, ainda, que a fiscalização de propagandas irregulares será intensa. “Há uma estrutura já preparada para o controle da campanha eleitoral”, disse.
 
Nacional
A Justiça Eleitoral informou que, entre janeiro e abril, um total de 2.042.817 jovens entre 16 e 18 anos emitiram título para estarem aptos a participar do pleito de outubro no País. 
De acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), trata-se de uma inscrição recorde para esse público, na comparação com o mesmo período dos dois últimos anos em que houve eleição presidencial. 
O anúncio desta quinta ainda é de um balanço parcial do período de regularização dos títulos. A divulgação dos dados foi feita pelo presidente do TSE, ministro Edson Fachin. (com Folhapress)