O empresariado brasileiro não deve se comportar de modo uniforme nas eleições, analisa o cientista político Francisco Tavares. Na sua interpretação, a divisão deve se apresentar da seguinte forma: os setores financistas sediados em endereços como a Avenida Faria Lima, que tendem a realizar operações de day trade, hedge e afins, devem manter o apoio ao atual governo, ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários