O segmento de SUVs já responde por 42,9% dos emplacamentos totais de automóveis no Brasil, de acordo com dados relativos ao ano passado divulgados pela Fenabrave (associação dos concessionários). Para 2022, há previsão de lançamento de 24 novos veículos com esse tipo de carroceria. Nesta categoria, tem crescido a oferta de SUVs de sete lugares pelas montadoras. Um dos destaques é o Chevrolet Spin Activ 7, que é o SUV mais barato vendido no Brasil com estas características e por isso mesmo o mais procurado do seu segmento por famílias, taxistas e pessoas com deficiência por combinar amplo espaço interno, conforto e preço acessível.

A Chevrolet oferece o SUV Spin em quatro versões de acabamento: LS, LT, Premier e Activ 7, com cinco e sete lugares. O Sobre Rodas testou a versão aventureira Spin Active 7, a mais completa da linha que é comercializada por R$ 124.260 na cor branca. Caso opte pela cor metálica, terá de pagar mais R$ 1.700, totalizando R$ 125.960, com destaque para a inédita cor azul eclipse.

Em relação às outras versões, a Activ traz uma proposta aventureira, com para-choque em tom fosco escuro na parte inferior, apliques plásticos nas caixas de roda e saias laterais, detalhes em preto brilhante nas capas de retrovisores e grade, além da gravata da Chevrolet com fundo preto. Os faróis de neblina são envolvidos com molduras em preto brilhante e uma peça plástica alusiva a carros do tipo off-road.

Por dentro, os bancos têm acabamento em tecido cinza com o nome da versão nos encostos dianteiros. Também extensiva à toda a gama está o novo grafismo do painel de instrumentos. A versão Activ é a mais completa da linha e traz o máximo de equipamentos que o SUV oferece: central multimídia MyLink com tela de 7 polegadas compatível com Android Auto e Apple CarPlay, além do  sistema OnStar, uma espécie de concierge ativo.

A versão aventureira Activ é equipada de série com controles de estabilidade e tração, luz de posição em LED, direção elétrica, câmera de ré com linhas guias, controlador de limite de velocidade, sensor de estacionamento traseiro, sensor crepuscular, sensor de chuva com ajuste de intensidade, acendimento automático dos faróis, lanterna de neblina. Vem com rack esportivo, travas de segurança nas portas traseiras, airbag duplo, alarme antifurto e rodas de 16 polegadas Também oferece os sistemas de fixação ISOFIX e Top Tether, ponto adicional para fixação de cadeirinha infantil. Mas não oferece auxílios à condução como alerta de ponto cego ou frenagem automática de emergência, além dos airbags adicionais.

Motor

Debaixo do capô, todas as versões da Spin saem de fábrica com motor 1.8 Flex, 8 válvulas e quatro cilindros, que recebeu nova calibragem para atender às normas do Proconve L7. Segundo a marca, ele é capaz de gerar 106 cv (gasolina) e 111 cv (etanol), torque de 17,7 kgfm. Ele acompanha o monovolume desde o lançamento, em 2012. A expectativa é  que a Chevrolet passe a equipar o modelo a partir de 2023 com os motores do Onix e da Tracker.

O motor é acoplado a um câmbio automático de seis marchas vindo do Onix, Onix Plus e Tracker, que dá ao SUV um bom desempenho urbano e rodoviário, com funcionamento mais suave que refletiu tanto nos números de desempenho quanto de consumo. Andando normalmente, as trocas de marchas são quase imperceptíveis.  Além disso, a direção é a elétrica progressiva.

A posição de dirigir é mais elevada do que o normal, principalmente em relação ao Onix, mesmo que o banco esteja o mais baixo possível. Isso afeta um pouco a ergonomia, deixando mais longe os comandos dos retrovisores elétricos (que ainda ficam na coluna A) ou os comandos do ar-condicionado.

Conforto

O conforto é outro ponto positivo do SUV. O espaço interno é suficiente para 5 adultos e duas crianças no último assento. Seu entre-eixos de 2,62 m fica entre os SUVs compactos e médios, mas o formato da carroceria ajuda na sensação de amplitude. Não falta espaço para a cabeça e a versatilidade fica praticamente imbatível com a segunda fileira de bancos montada sobre trilhos, que permitem movimentar os assentos em até 11 cm, aumentando a área para as pernas ou deixando quem viaja na terceira fila mais confortável. No entanto, para a os mais altos, o conselho é evitar a terceira fila.

Com todos os sete bancos nas posições normais, são apenas 162 litros de espaço. Rebater os bancos eleva este volume para 533 litros, mais do que alguns SUVs compactos. Se rebater até a segunda fileira, a capacidade aumenta para 952 litros, um pouco menos do que os 1.068 litros da variante de 5 lugares com os bancos rebatidos.

A suspensão é muito macia e com um curso longo, a direção elétrica é bem ajustada e responde bem aos comandos e, com a nova transmissão automática, quase não há trancos

Boa opção

Vale a pena comprar a Chevrolet Spin Activ7 2021? Sim, principalmente, se você precisa de SUV com sete lugares. É a melhor opção se levar em conta o preço acessível, conforto e espaço. Se fosse oferecida com motor turbo, melhor ainda. Mas, por enquanto, essa possibilidade não existe, pois a Chevrolet realizou atualizações no motor 1.8 para reduzir as emissões e, assim, atender as exigências do Proconve L7.

O tanque de combustível recebeu filtros para evitar a emissão de vapores de combustível. O catalizador recebeu química aprimorada para aumentar a durabilidade e a eficiência. Por fim teve a nova calibragem do motor. A Chevrolet garante que não afetou a performance.